Quarta-feira, 13 de Junho de 2007

Internet ressuscita idiomas ameaçados

Sites de relacionamentos e Wikipedia promovem uso de línguas raras. Internet poderia evitar extinção de idiomas ameaçados no mundo.

 

Idiomas ameaçados como galês, navajo e bretão reconquistaram adeptos e popularidade em suas comunidades, sendo que hoje em dia são até moda entre as crianças -- graças à internet.

David Crystal, especialista no idioma galês, disse que a internet pode evitar o destino lamentável que parecia reservado a cerca de metade dos 6,5 mil idiomas em todo o mundo. As projeções indicam que metade deles está condenada a desaparecer antes do final do século 21, em ritmo de cerca de duas linguagens extintas a cada mês.

"A internet oferece aos idiomas ameaçados uma chance de conquistar voz pública da forma que não teria sido possível no passado", disse Crystal, autor de mais de 50 livros sobre idiomas, entre os quais a "Cambridge Encyclopedia of Language".

Os idiomas em risco de extinção estão aparecendo em blogs, serviços de mensagens instantâneas, salas de bate-papo, no site de vídeos YouTube e na página de relacionamentos MySpace, e sua presença no mundo virtual atrai o apoio dos jovens que os falam.

"Não importa o quanto você se dedique a defender um idioma; se você não atrair os adolescentes e pais da próxima geração de crianças, o resultado será nulo", afirmou Crystal, que foi criado falando inglês e galês.

"E o que interessa mais aos adolescentes do que a internet, hoje em dia? Se uma linguagem conquista espaço na rede, é muito mais provável que os jovens considerem que ela é interessante."

A enciclopédia online Wikipédia - escrita e mantida por voluntários - têm verbetes em dezenas de idiomas ameaçados, do cherokee dos indígenas norte-americanos ao tetum, uma linguagem da austronésia, falada por menos de um milhão de pessoas no Timor Leste, passando pelo idioma maori, da Nova Zelândia.

Crystal disse que existem cerca de 50 ou 60 idiomas no mundo que estão reduzidos a um único usuário, e que cerca de duas mil línguas jamais foram registradas em forma escrita.

"Se esses idiomas morrerem, eles se foram para sempre. Há uma grande perda intelectual para a humanidade. A internet é muito importante para evitar isso", disse ele.

 

Fonte: Globo

Data:13-06-07

http://g1.globo.com/Noticias/0,,MUI50982-6174,00.html 

Por Zito Soares às 11:21
| Comentário

»Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30

»Posts Recentes

» Que substituirá a Social-...

» Timor-Leste: MARI ALKATIR...

» Timor-Leste: INDONÉSIA VA...

» Quem derrubou as torres e...

» De St. Austell para Oxfor...

» Os encantos de Coimbra

» Memória da ocupação de Em...

» Memória da ocupação de Em...

» Memória da ocupação de Em...

» Memória da ocupação de Em...

»Arquivos

blogs SAPO

»subscrever feeds